Ir para o conteúdo

Prefeitura de Wenceslau Braz - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Sobre a Cidade

Ao raiar do dia 1° de março deste ano da graça de 2021, nossa Wenceslau Braz completa 58 anos de municipalização. No retrospecto histórico, que remonta ao ano de 1922 quando da construção da Usina Geradora inaugurada 10 anos depois (dezembro de 1932), a cidade seguiu trajetória peculiar enquanto distrito militar estratégico. Em 1944, já no limiar da 2ª Guerra Mundial, o então bairro de Bicas do Meio, com uma população que chegara para trabalhar na Usina e na Companhia Especial de Obras nº 5 (CEO-5) - abertura da estrada federal BR 459 que ligaria Itajubá/MG à Lorena/SP. -, o simpático lugarejo é elevado à categoria de Distrito de Itajubá.

Quase duas décadas depois (1962) a Assembléia Legislativa de Minas Gerais votaria a Lei nº 2.764 que criaria o município de Bicas do Meio, e o instala oficialmente em 1º de março de 1963, tendo como primeiro prefeito o intendente Afonso Costa. No ano seguinte, em 9 de setembro de 1964, pela Lei nº 3.187, o município de Bicas do Meio passa a denominar-se Wenceslau Braz, em homenagem ao grande estadista mineiro e advogado Wenceslau Brás Pereira Gomes, natural de São Caetano da Vargem Grande, atual Brazópolis, MG (1868) - e falecido em Itajubá, em maio de 1966, e que exerceu o sétimo período do governo republicano (1914 a 1918), sendo antes, eleito vice-presidente em 1910, na chapa de Hermes da Fonseca.

Mais um pouco de história: Bicas do Meio - nome que a lenda histórica diz ter sido dado pelo bandeirante paulistano Lourenço Castanho Taques quando de sua passagem pelas matas e rios sul-mineiros na segunda metade do século XVII à procura de ouro e pedras preciosas. 'Do meio' porque havia Bicas de Cima (em Delfim Moreira), a Bicas dos Negros (na atual W.Braz) e uma outra também em Delfim Moreira, cidade próxima. A tal cachoeira de WB, no início dos anos 1920 atraiu a atenção das autoridades do Exército por seu considerável potencial hidroelétrico, e no ano de 1922, marco zero na história do município, teve início a construção da barragem, casa de máquinas, estações transformadoras e a Usina, concluída em 1932. O dia 8 de dezembro de 1932 é a data da inauguração oficial da Usina Hidrelétrica de Bicas do Meio - sob a direção do Major Sílvio Lisboa da Cunha, visionário e patrono fundador da cidade. 

Também conhecida naqueles anos (a partir de 1941) pela sigla R.E.P.I. (Rede Elétrica Piquete-Itajubá), a usina (um projeto de engenharia alemã) - foi criada para abastecer as fábricas de armas de Itajubá (Imbel), e de pólvora de Piquete-SP. A pioneira PCH - Pequena Central Hidrelétrica de 3,4 MW recebeu, inclusive, em 1934, a visita do Presidente da República Getúlio Vargas. 

Hoje, com cerca de 2,6 mil habitantes, população modesta e trabalhadora, possui um patrimônio ecológico e turístico espetacular e gigantesco, e é grande nos corações e mentes de quem passou a infância ou boa parte da vida, onde as lembranças e sonhos se misturam às suas montanhas majestosas, céu de nuvens oníricas, natureza generosa de fauna e flora fartas, pássaros coloridos, canários-da-terra (o símbolo da cidade), cachoeiras, trilhas e rochas que acompanham o passar do tempo e afloram histórias...

 

 

 

 

 
Seta
Versão do Sistema: 3.1.1 - 05/07/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia